Chiara e Paul

Chiara: entusiasticamente mergulhei no mundo do kathTreff (KT). Quando li o perfil do Paul, achei o seu comentário sobre uma relação e muito bonita a sua relação com a Mãe de Deus.

Paul: Só metade de mim estava no KT. (Mas) quando a Chiara me escreveu, gostei dela imediatamente.

Chiara: Embora o achasse muito simpático, não imaginava um contacto mais próximo por causa da distância. Não podíamos viver mais longe um do outro na Alemanha. Então parei com o nosso contacto.

Paul: Pude entender a decisão da Chiara, embora achasse que era uma pena. Talvez devesse eu ser mais corajoso e propor um encontro?! Tive sempre a sua imagem de perfil diante de mim.

Chiara: Depois de alguns meses e decepções, escrevi ao Paul novamente, porque ele nunca me tinha saído da cabeça e eu gostava tanto de recordar a nossa linda troca de mensagens.

Paul: Eu gostaria de ter respondido à Chiara imediatamente. Mas como estava nessa altura apaixonado por uma mulher jovem e não queria jogar duplo, respondi (infelizmente) apenas cinco semanas depois.

Chiara: Fiquei muito surpreendida ao ouvir algo do Paul. Após 8 semanas, respondi-lhe e quis conhecê-lo e não escondi o facto de que não estava à procura de alguém para trocar mensagens.

Paul: Eu estava tão feliz em ouvir isso, que lhe sugeri conhecermo-nos finalmente de forma pessoal.

Chiara: muito me agradaram a sua proposta directa e o seu desejo de me conhecer bem. Agora trocávamos mensagens regularmente e eu alegrava-me com cada letra do Paul.

Paul: Passam dois meses maravilhosos em que falamos muitas vezes sobre as nossas famílias, os nossos sonhos e as nossas crenças.

Chiara: As mensagens foram ficando cada vez mais longas. Tornámo-nos amigos.

Paul: Por fim, chegou o 1º de maio e eu viajei curioso, feliz e, claro, animado para Berlim.

Chiara: Eu estava muito nervosa. Mas quando estávamos juntos, sentia-me muito confortável. Eu gostava da nossa troca de conversas sobre temas profundos de fé e histórias de vida que me traziam lágrimas aos olhos e deixavam-nos dar grandes gargalhadas. Gostava do seu abraço caloroso e apertado e mostrava exactamente como eu me sentia bem. Embora não o pronunciássemos na despedida, nós os dois tínhamos um grande desejo de nos vermos novamente.

Paul: Quando eu disse à Chiara no nosso primeiro telefonema que queria tanto voltar a vê-la, fiquei muito contente de ela, pouco depois, me convidar para o evento “Primavera de Berlim”.

Chiara: Na altura do Pentecostes, o Paul foi numa peregrinação a Roma e eu a Chartres. Por um problema técnico, infelizmente, eu não conseguia enviar-lhe mensagens, embora ansiasse. Nestes dias tivemos muitas saudades e percebemos que já nos tínhamos ganho um ao outro. Nas semanas seguintes, tivemos muito prazer em falar ao telefone. Com um grande prazer. Aproximámo-nos cada vez mais através de emails, mensagens, Skype e rezávamos um pelo outro. Desde junho, somos um casal e incrivelmente feliz. Estamos gratos e felizes de termos sido conduzidos um para o outro e por termos tido a coragem de nos aproximarmos apesar da distância. Visitamo-nos regularmente e ansiamos pelo tempo sem despedidas. Tem-nos sido dado tanto, estamos mais próximos e cada vez mais seguros. Apesar da saudade impaciente, este é um momento bonito e maravilhoso. Agradecemos a nosso Senhor pelo nosso encontro através do KT, a nossa amizade, que nos amemos um ao outro e partilhemos juntos a fé com alegria.

É com grande prazer que vos gostaríamos de dizer como a nossa história continuou.

Paul: Num dos nossos muitos telefonemas, perguntei corajosamente à Chiara:" O que significa o que nos aconteceu?", e ela disse, para meu grande prazer:

Chiara: "Pertencemos um ao outro!" Nas semanas seguintes, isto tornou-se cada vez mais certo. Com alegria, fomos à festa de Natal. Nos primeiros dias do novo ano, ele pediu a minha mão. O meu coração estava muito calmo – o dele batia como um louco.

Paul: Quando é que vamos casar, onde vai ser a nossa casa? 2014 foi o nosso ano, com muitos passos ousados e grande esforço. No início do verão, deixei a minha casa em Freiburg. O Senhor mostrou-me um apartamento e um novo emprego em Berlim.

Chiara: Impressionada com a sua vontade de deixar tudo para trás e de abrir novos caminhos, o nosso futuro comum tornou-se para mim tangível.

Chiara e Paul: O nosso casamento em setembro foi uma festa maravilhosa e a felicidade desse dia e da alegria em conjunto acompanha-nos agora o nosso dia a dia!

Todas as histórias de sucesso