Pode o corpo acompanhar o espírito?

por José Luís Nunes Martins


O corpo desgasta-se, o espírito cansa-se, mas renova-se.

O espírito deve guiar o corpo, não o contrário. Há quem deixe o seu espírito adoecer tornando-se escravo dos apetites do corpo. Outros ainda, impedem que o espírito se cure a si mesmo, sempre que preferem não se libertar dos maus sentimentos e dos maus pensamentos.

Aquilo que o corpo sofre, o espírito sofre de forma ainda mais profunda. O sofrimento é sempre multiplicado pela consciência que temos de nós mesmos.

Se o espírito é mais ágil do que o corpo que o abriga, então como pode este acompanhá-lo? Importa que seja o espírito a decidir, em cada momento e idade, o que é melhor para o corpo, atendendo às suas limitações e necessidades.

Quem enfrenta grandes adversidades tem, na maior parte dos casos, um espírito heroico dentro de um corpo que se faz capaz de ir cumprindo as mais duras missões. Afinal, a vontade pode sempre ser mais forte do que o corpo.

Hoje, valoriza-se o corpo pelo corpo, como se fosse um fim em si mesmo e nele não houvesse mais nada. Como se as linhas externas de um corpo fossem traços de personalidade, que podem ser reconhecidos e valorizados. Pelo contrário, quem cultiva esta ideia acaba por se esquecer que é dentro de si que o seu valor se define e que se vai concretizando nas decisões que toma e na forma como as executa. É a liberdade do espírito que estabelece o valor de cada ser humano. Há espíritos belos e jovens em corpos de muita idade.

O espírito deve guiar o corpo com delicadeza e prudência, sem ignorar as necessidades, nem o poder e a força dos impulsos. As pressas fazem-nos tropeçar e cair.

Quando o corpo não puder acompanhar, que o espírito encontre forma de o levar para onde possam voar, apesar das aparências.

A verdadeira felicidade, a alegria do espírito, não se encontra no que já se fez, nem no que ainda se tem por fazer… mas no que se faz, aqui e agora.

 

 

(ilustração de Carlos Ribeiro)  

Quer receber um texto de José Luís Nunes Martins todas as semanas? Subscreva a nossa newsletter, aqui

Ver todas as novidades