A vida como solteiro: apenas uma situação temporária dolorosa?

por Gudrun Kugler

Ser solteiro significa estar à procura de uma potencial cara metade. A procura circula continuamente em torno do cumprimento do anseio interior. A pessoa sente-se vazia e incompleta. A pessoa anseia por uma contrapartida que possa satisfazer estes sentimentos. Entretanto, não devemos esquecer o seguinte:

As oportunidades de ser solteiro

É importante enfatizar o valor e a santidade da relação e do casamento. O casamento é um chamamento sagrado, mas também significa renúncia e responsabilidade. A vida torna-se complexa. Quando Paulo fala da importância do celibato, quer dizer uma vida que é única e exclusivamente focada em Deus - sem distracção. Finalmente, o tempo é curto e o nosso verdadeiro lar está no céu. E aí há um perigo do casamento. Há casais tão intimamente relacionados entre si que aparentemente não precisam de Deus. Um casamento harmonioso é importante. Mas não pode substituir o fim principal do homem.

A grande oportunidade para alguém que é solteiro é, por isso, não esquecer que por último só Deus pode ser o cumprimento desse desejo profundo de cada ser humano. Há uma dignidade inerente à vocação e ao estado de solteiro. Não é apenas a “caça” do próximo relacionamento. Como solteiro tem-se mais alguns recursos. Isto pode confirmar qualquer casado! Seja tempo, dinheiro, liberdade emocional ou mental. Estes são feitos para serem usados com sabedoria: pode expressar o amor na vida quotidiana de várias maneiras. Esteja preparado para ser um presente para os outros!

Os perigos de ser solteiro

O primeiro é a solidão. Uma dor de base acompanha toda a vida de cada ser humano. Existem maneiras de se livrar dela ou de a atordoar. Mas também pode aprender a lidar com isso de uma forma positiva. Um homem/ mulher nunca pode ser um prémio de consolação. Na solidão encontra-se Deus. Aqui podemos abrir-nos a Ele completamente e aprender o que é o nosso verdadeiro destino.

Um segundo perigo é "a sala de espera". Há muitos solteiros que esperam até que algo na sua vida aconteça. Na autocomiseração pode contudo perder imensas oportunidades. Não só os solteiros experimentam expectativas desiludidas! Na dor pode-se amadurecer. Até se encontrar o parceiro certo, há muitos dias que se pode viver com Jesus. A solidão lembra-nos que fomos criados por Deus!

Cada estado é apenas temporário em relação à eternidade. “Procurai primeiro o reino de Deus e tudo mais vos será dado por acréscimo”! Isto é: como posso com a minha vida servir ao Senhor e o que serve mais o seu reino? Paulo diz que todos devem permanecer no estado em que estão. Também um escravo não deve ser pressionado. É errado pensar que a vida real só começa quando isto ou aquilo tenha ocorrido. Porque a realidade não é para suportar mas para usar agora. Queremos viver o aqui e agora na plenitude!

 

Gudrun Kugler é a fundadora e diretora da comunidade online de solteiros católicos kathtreff, à qual pertence o datescatolicos.org Gudrun Kugler é deputada no Parlamento em Viena de Áustria desde outubro de 2015. Os seus pelouros abrangem especialmente os direitos humanos, os assuntos europeus e a integração dos refugiados. Gudrun Kugler é casada, tem quatro filhos e publicou vários livros.

O livro "Ninguém é uma ilha" está desde Novembro de 2016 publicado em Português e chama-se "Casar com Sucesso". Adquira o seu exemplar aqui

Ver todas as novidades