Qual a diferença entre o nosso site e outras apps de relacionamento?

por António Pimenta de Brito

Escrevo este texto passados quase dois anos sobre o lançamento do datescatolicos.org em língua portuguesa. Neste tempo tivemos muitas alegrias e deu também para aprender, e muito. Eu e a Marta já vínhamos com experiência profissional na comunicação e na psicologia para lançar um projeto destes, a ajuda de Deus e de algumas pessoas fez o resto. Não é isento de erros e hesitações, inquietações e dúvidas, mas também de muitos sorrisos, exclamações e vitórias.

Também já fomos tidos comparados a outras aplicações móveis de online dating mas com a diferença de nos apelidarmos “católicos” e que pouco faria diferença, pois aquelas aplicações já são suficientemente conhecidas como “não católicas”. Uns fizeram-no por piada, outros provavelmente não com tão boa fé. Tivemos em todos os meios de comunicação mas provavelmente necessitávamos de explicar melhor! O mais engraçado é que muitos destes “puritanos”, depois são os mais liberais e permissivos nas suas próprias opiniões e vidas! Outros, não o farão por mal. Quem somos nós para julgar? Ninguém disse que este projeto era unânime, mas pelo menos não deixou ninguém indiferente. Há tema mais importante do que o amor?

Este site, então, é igual a outras apps de relacionamento, mas católico? Para quem não conhece, existem outras aplicações de online dating. Há que dizer que algumas foram feitas com a melhor tecnologia, tal como a nossa, e com acompanhamento permanente e melhoria contínua dos sistemas, algo que nós também fazemos. Como funcionam estas aplicações? Simples. Na maioria dos casos, é uma aplicação móvel, a qual descarregamos, preenchemos um perfil pessoal, pequeno, diga-se, basicamente de foto e uns (poucos) dados pessoais e podemos a seguir navegar por milhares de perfis, se quisermos com deteção geográfica. O movimento básico que o utilizador faz é passar imagens de pessoas e rodar para a esquerda ou direita. Para a direita é porque gosta, para a esquerda, não gosta. Se a outra pessoa o fizer também, temos um match (combinação). Pode-se iniciar um chat, e quem sabe, promover um encontro. O datescatolicos funciona assim? Mais ou menos. No dates católicos pode contar com um perfil pessoal com foto. Mas aconselhamos sempre a que a pessoa se mostre mais do que ao corpo. Temos disponível um extenso perfil pessoal para preencher, não só inclui características físicas como emocionais, gostos, opiniões. Sabemos como hoje em dia as imagens podem mostrar o que quisermos. Mas é o que somos? Essa é a questão.

O namoro cristão tem uma visão característica. Claro que também tem a ver com atração física, mas não só. Para não nos magoarmos a nós e aos outros, as relações têm fases. E, como dizia o Papa Francisco, é preciso não saltar etapas. Por isso, aconselhamos no dates católicos na forma de colocar as fotografias, de preencher um perfil, de se relacionar online, na prudência, também a proatividade, sim, a ousadia, mas ousadia é diferente de precipitação.

Não só não admitimos fotos sem roupa ou pouca roupa, como o site tem regras da casa, também este com inspiração cristã. Estas regras pretendem prevenir problemas, criar um ambiente seguro e ajudar as pessoas a comunicar e relacionar-se online. Além disso, há um casal que dá a cara, o que é raro nestes sites. E alguém que fale em primeira pessoa e, mais do que prestar um serviço online, tenha o objetivo de ajudar aquelas pessoas que estão no site a relacionarem-se melhor? Depois, pelo facto de a aplicação móvel que temos ser um site “responsivo” (versão do site mas no telemóvel), dissuade esse movimento de descarte de passar pessoas de um lado para o outro. Somos convidados a visitar os perfis com tempo (tão em desuso nos nossos dias, em que não há tempo para nada!), até um questionário exaustivo de combinação podemos responder, este “teste” foi estudado pelos melhores psicólogos das relações, para que o melhor matching seja feito. Como funciona? Respondemos a algumas perguntas sobre os nossos gostos, personalidade, opiniões e depois cruzaremos as respostas com as de outros membros e o sistema automaticamente gerará uma percentagem de combinação. Escusado será dizer que também temos o coração ou “like” que podemos colocar noutros membros e se o outro membro também o fizer, o sistema notificará, mas, mais uma, vez, não será baseado apenas numa fotografia.

Por último, esforçamo-nos por colocar ao dispor dos membros vários conteúdos (textos, vídeos, imagens, frases, livros) ligados com as relações, espiritualidade e desenvolvimento pessoal, pois as relações, mais do que momentos, são caminhos. E essa é a nossa diferença em relação a outros sites. Queremos que as pessoas encontrem a cara metade, mas também que se interessem pela sua felicidade e desenvolvimento pessoal.

Outra componente que o site motiva é o relacionamento offline, através da organização de eventos de formação e lazer e os próprios membros podem organizá-los, sendo das mais variadas proveniências geográficas e de movimentos e grupos diferentes na Igreja! Só com esta dupla valência online e offline é possível ter um serviço completo pois, mais do que um site, o datescatolicos pretende ser uma comunidade de solteiros que se acompanhem uns aos outros no seu caminho! O online permite que conheçamos quem nunca poderíamos conhecer, dada a distância e grupos sociais, além disso a tecnologia pode ajudar a juntar numa fase inicial, sendo o contacto físico posterior essencial para o florescimento da relação.

Não podemos é negar que o site chocou alguns e não consideramos isso anómalo, pois tudo o que é novo, naturalmente causa estranheza a alguns mas mais tarde ou mais cedo é integrado na sociedade. A pergunta que se fez foi, poderá um site destes ser católico? E nós quisemos provar que sim, nos outros países já foi provado há 10 anos. Que não temos de ser todos desesperados, mas pessoas confiantes, bonitas, felizes, interessantes e relaxadas na procura da nossa cara metade e inteligentes para não cometer erros e magoar-nos aos outros, respeitando todos e cada um a si próprio, mas também resilientes e audazes em recomeçar sempre depois de cair.

Quisemos provar também que a missão cristã de “ser sal”, dar sabor ao mundo, também se pode aplicar aos sites de dating. O que significa este “ser sal”? Significa que tudo o que foi criado por Deus é bom, os homens é que o podem usar mal. A internet, o online dating, não é mau, como muitos às vezes afirmam. Não é bom nem mau, depende é como se usa, já o Papa Francisco o afirmou uma vez. Sim, podemos ser o padrão, ditar “como” se está numa plataforma destas. Sugerir, indicar caminhos a um mundo que agradece. Podemos, nós, os cristãos liderar famílias e ajudar muitos a fazê-lo, mesmo não sendo cristãos. A forma como os media nos receberam, católicos e não, a forma como algumas pessoas da hierarquia da Igreja nos apoiaram, outros cristãos de destaque e, por fim, o feedback de tantos membros, também, provou que não estávamos loucos. É esta a única maneira de se conhecer? Com certeza uma entre outras.

Ao fim destes 20 meses estamos muito contentes por ter ajudado mais de 500 pessoas a encontrar alguém com que se identificam e muitos deles com certeza darão em casamento. Sabemos também que muitas pessoas não nos disseram sequer, pois é compreensível a reserva privada.

Por fim, uma das mensagens que tentamos sempre passar é que, também na melhoria das relações, depende do que fazemos por nós e pelos outros. Para os católicos, temos uma ajuda extra, a de Deus, mas mesmo assim não chega. A nossa felicidade depende de cada um de nós e o principal é estar sempre a crescer, pois pode ser nessa viagem que conhecemos aquela outra pessoa que nos faz dar sentido aos dias, conhecer-nos como nunca imaginaríamos e experimentar caminhos que nunca pensaríamos percorrer.

Por fim, um sentido obrigado à Equipa datescatolicos, nacional e internacional, aos parceiros e amigos e, em especial aos membros por fazerem realidade sonhar a família!

 

Nota: António Pimenta de Brito escreve conforme o novo acordo ortográfico.  

António Pimenta de Brito é um dos promotores do datesCatolicos.org. É Especialista em Marketing e Comunicação e Colunista Convidado no Jornal Observador.

Ver todas as novidades