72 anos de casamento de Agustina Bessa Luís também por um anúncio de jornal

História de Amor de Agustina Bessa Luís

Segunda e ultimogénita filha do empresário Artur Teixeira de Bessa (1882-1924), de uma família rural de Entre Douro e Minho, e de Laura Jurado Ferreira (1899-?).

Regressado a Portugal, o pai de Agustina, que já no Brasil se dedicara à exploração de casas de espetáculo e de jogo, tornou-se gerente do Casino da Póvoa. As contingências da sua vida levaram a família a viver em vários lugares do Norte e do Douro — Gaia, Porto, Póvoa de Varzim, Águas Santas, Bagunte, Vila do Conde e Godim, naquela que era a casa de família da sua mãe.

A relação com a região duriense, durante largas temporadas da sua infância e adolescência, marcaria de forma indelével a obra da escritora. Desde muito jovem que Agustina se interessou por livros, descobrindo na biblioteca do avô materno, os clássicos da literatura espanhola, francesa e inglesa, marcantes na sua formação literária.

Em 1932 vai para o Porto estudar, onde passa parte da adolescência, mudando-se para Coimbra em 1945, e, a partir de 1950 fixa definitivamente a sua residência no Porto.

Agustina casou-se em 25 de julho de 1945, na cidade do Porto, com o estudante de Direito Alberto Luís, que conheceu através de um anúncio no jornal O Primeiro de Janeiro, publicado pela escritora, no qual procurava uma pessoa culta com quem se corresponder.

Do seu casamento teve uma única filha, Mónica Bessa-Luís Baldaque, conservadora dos museus municipais do Porto.

Ler mais em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Agustina_Bessa-Lu%C3%ADs

Aos 94 anos, e depois de 72 de casamento, morreu Alberto Luís, o eterno companheiro da vida e obra da escritora Agustina Bessa-Luís. "Foi o coração que falhou", confirmou ao Correio da Manhã Mónica Baldaque, filha do casal.

O advogado morreu no último domingo, na sua residência, no Porto, e o funeral realizou-se na Régua, na segunda-feira.

A história de amor de Alberto e Agustina começou quando a escritora publicou um anúncio no extinto ‘O Primeiro de Janeiro’ à procura de uma pessoa culta com quem se corresponder. À época, Alberto Luís era estudante de Direito em Coimbra (onde residiram até ele terminar o curso).

Casaram-se a 25 de julho de 1945, na cidade Invicta, onde viviam desde 1950. 

Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/cultura/detalhe/o-homem-que-agustina-conheceu-por-anuncio

Ver todas as novidades