Dicas para o primeiro date/encontro

por Gudrun Kugler

Conheceu alguém? Parabéns! Agora é importante não cometer muitos erros. Um erro comum é pensar que se pode ser exactamente como se é durante a fase de se conhecerem um ao outro, de forma a que a outra pessoa possa decidir de acordo com critérios objectivos. Atenção! Isso é perigoso! Não se deve, por exemplo, servir o menu cozinhado pela avó como o próprio menu. Ou utilizar o iate do chefe como um barco para dois no mar Mediterrâneo. Mas é preciso apresentar-se do melhor lado! Isto não é uma dissimulação - o melhor lado é uma parte real de nós, mesmo se o negligenciamos um pouco, às vezes.

Ser bem considerado cada encontro:

Sinta-se confortável no seu corpo. Para alguns, isto pode significar comer menos na noite anterior e, assim, sentir-se mais elegante. Outros podem querer comprar algo bonito para vestir. Investa tempo na sua aparência. Desta forma, não só parece bem como também apela aos outros, pois sente-se bem. E mostra que pode vestir-se bem e ter a sua vida sob controlo.

Venha de bom humor. Não esgotado ou a pensar nas coisas urgentes no seu trabalho. Talvez até possa ter mesmo completado algo desagradável antes porque geralmente se sente melhor depois. Se o seu trabalho é emocionalmente intenso - descontraia um pouco antes do date.

Encontrem-se em lugares agradáveis com um bom ambiente. O ambiente em redor que seja contagiante. Ruído desnecessário é desgastante quando se quer falar. Uma experiência comum inclui temas de conversa. Pense bem no que quer fazer e onde. Um serão com mais pessoas ou apenas a dois? Ambiente de conversação ou participar juntos num evento? Além disso, talvez uma curta viagem a uma igreja?

- Um date oferece a maioria das vezes tempo para falar com o outro. Esta conversa deve ser preparada de antemão. O que quer revelar, o que ainda não é para ser dito? É bom estar aberto ... Mas nem todas as covas devem ser iluminadas com lâmpadas de néon. O outro não deve ser sobrecarregado. As mulheres precisam de se lembrar de não falarem muito. Quando estamos empolgadas, tendemos a falar mais e mais rápido! Certamente não é bom falar sobre relações anteriores nos primeiros encontros. Isto cria insegurança e faz com que as próprias relações que estão a crescer, pareçam temporariamente iguais. É bom considerar alguns temas de conversa com antecedência para que ambos possam contribuir e para que o tempo que passem juntos não seja carregado com perguntas difíceis e desnecessárias.

- O primeiro encontro não deve ocorrer numa área privada. Ainda não se conhecem bem e não deve correr nenhum risco. As suas próprias quatro paredes dizem muito sobre si mesmo - num primeiro momento, pode até ser esmagador. Quando tiver avançado um pouco na relação, a exibição do seu apartamento vai ser um belo passo dado em conjunto.

Levar a senhora a casa? Principalmente, sim. Não é muito educado deixá-la viajar sozinha no metro de noite. Toque final absoluto: se a leva a casa de carro, não se vá embora até ela ter fechado a porta de casa.

Convidar a senhora? Acho que é bom! Mas hoje em dia ela também pode insistir para pagar. Pagar separadamente é uma questão de gosto ... Mas poderia provocar a sensação de que estar juntos não é mais valioso do que o custo da conta.  

Abrir as portas à senhora e tirar-lhe o casaco e, depois, ajudá-la de novo a vestir o casaco? Absolutamente! Toque final: entrar no restaurante antes da senhora.

Quem telefona a quem para outro encontro? No início de se conhecerem um ao outro, acredito que é melhor ser o homem a tomar a iniciativa. Ele conquista, ela incentiva. Se ele não telefonar por um longo período de tempo, significa que a mulher tem que perseverar. Sim, isto é difícil. Mas esperar significa respeitar as suas razões, a sua agenda e a sua organização. A mulher no início – enquanto não estão oficialmente numa relação – deve fazer convites pouco óbvios. Em vez disso, deve estar acessível, responder rapidamente e indicar abertura nas conversas comunicando o seu desejo de continuar a encontrar-se.

Uma vez gostei de um homem influente, com quem eu tinha que trabalhar muito. Tínhamos um relacionamento amigável, sempre muito normal. Um dia, estávamos os dois na mesma conferência. Na parte da tarde houve uma pausa de uma hora. Ele veio pelo corredor ter comigo e perguntou: "Vamos dar  uma caminhada?". Eu quase caí da cadeira. Uma oportunidade sem precedentes e nunca mais a ser repetida! Uma hora! Eu deveria ter caminhado ao lado dele educadamente e responder às suas perguntas e seguir os seus pensamentos. Em vez disso, senti-me compelida a dizer-lhe nesta uma hora, tanto quanto possível sobre a minha vida e os meus pensamentos. Respirar era um desperdício de tempo! Pobre rapaz ... Este é um destaque para a minha galeria de embaraços! Não se preocupe, vai sair-se melhor!

 

Gudrun Kugler é a fundadora e diretora da comunidade online de solteiros católicos kathtreff, à qual pertence o datescatolicos.org Gudrun Kugler é deputada no Parlamento em Viena de Áustria desde outubro de 2015. Os seus pelouros abrangem especialmente os direitos humanos, os assuntos europeus e a integração dos refugiados. Gudrun Kugler é casada, tem quatro filhos e publicou vários livros.

O livro "Ninguém é uma ilha" está desde Novembro de 2016 publicado em Português e chama-se "Casar com Sucesso". Adquira o seu exemplar aqui

Ver todas as novidades