Não basta rezar, mas mudar de vida.

por António Pimenta de Brito, 09.11.18


Tenho tentado passar a minha experiência em alguns textos de como podemos encontrar a nossa cara metade. Olho para o meu percurso e há alguns traços comuns a muitas pessoas que são felizes com a pessoa que encontraram. Um desses textos podem encontrar aqui.

Gostava de falar de uma característica que já abordei mas gostaria de desenvolver. Muitas vezes fala-se no poder da oração para alcançar o que queremos. A oração de facto é poderosa, seja para obter o que queremos ou até para o que precisamos. Este último é talvez dos maiores, se já tivermos percebido. O que precisamos acaba depois por ser o que queremos.

Jesus bem o disse, “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á” (Lc., 11:9). Obtém quem não desiste de pedir. E isso também funciona com a cara metade. Muitos de nós, eu incluído, pedi para encontrar a minha mulher. A relação com Deus é mais do que pedir. Também agradeço, também louvo, também reparo pelos pecados dos homens e pelos meus, senão Jesus era um supermercado e não alguém com quem nos percebemos melhor, conhecemos o mundo e os outros!  

Mas não basta. Para além disto, se rezo e continuo a ter os mesmos hábitos tóxicos, a oração não serve de nada (ou de pouco).

Como Jesus disse, “Nem todo aquele que diz a mim: ‘Senhor, Senhor!’ entrará no Reino dos céus, mas somente o que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. (Mt. 7, 21-22). Por isso, como diz depois Jesus ao jovem rico (Mt. 19:16-30), o primeiro passo é cumprir os mandamentos. Se para ti já for muito, não te preocupes para já com o que pede Jesus a seguir, que é mesmo o que interessa, mas foca-te neste primeiro pedido. Por amor, ok? Não porque tenho de preencher um Excel no final do mês com os mandamentos cumpridos. Caindo, levantando-se de novo, não fazer o caminho sozinho, também.

É muito difícil que Deus te dê o que pedes se depois não conseguires lidar com isso. Como pedes para encontrar alguém se continuas com a mesma incapacidade para te dares aos outros, o teu tempo, a tua paciência, como ainda és inseguro e passas a vida a mentir, tens conflitos com os outros, usas o teu corpo e o dos outros não para o amor mas para passar tempo? Pelo contrário, se te decidires por cuidar de ti e do teu crescimento pessoal, grandes coisas vão acontecer.

Não é fácil resistir a tentações, sobretudo quando te prometem tudo naquele momento. O caminho longo é mais difícil do que os atalhos. Isto não quer dizer que não haja um caminho estreito, que no entanto te desbloqueia a beleza do amor e de todas as suas maravilhas que não acabam. Força!

Ver todas as novidades