Quando está encalhado na 'friend zone'

por António Pimenta de Brito

Às vezes pode acontecer que já encontrámos alguém com quem nos sentimos bem e temos uma amizade muito próxima. Estamos muitas vezes juntos, conversamos e partilhamos muitos interesses e até começamos a querer mostrar que gostamos da pessoa de outra maneira pois atrai-nos para além da amizade, mas do outro lado não é claro o sentimento.

Pode ter duas situações do outro lado. A outra pessoa apenas gosta de passar bons momentos consigo e não pensa em mais, ou gosta de si, mas ainda não o conseguiu expressar. Pode ser tímida ou reservada ou ainda não ter a certeza. Esta situação é mais frequente nas mulheres e aos homens cabe dar segurança numa primeira fase do relacionamento. Se a mulher gostar, é ela própria que avança para mais ou o dá a entender, não se preocupe. Se não, tente perceber os sinais:

“Friend zone”

Tem uma amiga com quem se sente bem, partilham interesses e combinam muitos planos mas não passa disso. Ela começa até a pedir-lhe favores e apesar de estarem próximos, sente que há uma grande distância implícita entre os dois ao nível romântico. Provavelmente está encalhado na “friend zone”! Devemos amar-nos todos uns aos outros mas isso não significa que devamos gostar todos uns dos outros! E no que toca às relações amorosas, devemos proteger o nosso coração de sofrimento infrutífero. Óbvio que podemos lutar pelo nosso amor e até tentar desvendar aquele mistério, mas também devemos gostar de nós. Afaste-se durante um tempo e dê a entender que tem outras prioridades. Das duas uma, ou a pessoa nota a sua falta, o que é bom sinal, ou lhe é indiferente passar ou não mais tempo consigo pois é uma questão de arranjar outra pessoa que a vá buscar ao trabalho. Neste segundo caso, pode até continuar a sair com ela, mas não se demore mais. Proteja o seu coração e dedique-o a quem o quer!

A “friend zone” pode acontecer também por uma segunda razão para além da pura incompatibilidade. Pense também se até aqui se tem valorizado verdadeiramente nas suas qualidades e se tem encontrado os defeitos que possa corrigir. A “friend zone” acontece pouco por incompatibilidade de aparências físicas e mais por insegurança. Uma mulher gosta de homens bonitos mas sobretudo o que gosta é de homens confiantes. Essa é a característica que deve trabalhar, caso ainda não a tenha. E confiança não é arrogância, confiança é conhecimento de si mesmo, das qualidades mas também dos defeitos. Os primeiros valorizá-los, os segundos tentar corrigi-los. E é neste crescimento que encontraremos a nossa cara metade! Nunca tem a ver com sorte, mas a sorte encontrar-nos na altura certa!

 

Nota: António Pimenta de Brito escreve conforme o novo acordo ortográfico.

Ver todas as novidades