Pesca de biquini! Como as mulheres no Verão encontram bons homens - e não comprometem a sua paz

por Gudrun Kugler

Enquanto mãe de quatro filhos pequenos, o Verão tem para mim uma série de benefícios. Um deles é que não tenho de os espremer contra a vontade em vinte e sete diferentes peças de roupa quentes. A roupa de  verão é vestida mais rápido do que o protesto que pode eclodir. Para algumas mulheres jovens, no entanto, o bónus da pouca roupa não é a velocidade de vestir nem provavelmente o preço. Nalgum lugar entre a consciência e o subconsciente está talvez o plano de assim captar um homem. Mesmo aquele que não foi notado no Inverno: no Verão, as cartas parecem ser novamente misturadas.

Lembro-me como um filósofo me falava do amor: uma prostituta vai para a estrada. Ela vira-se para ver se alguém a vê. Mostra o seu charme sexy, levanta a saia. Vem e segue-me! Porquê? Porque posso dar-te tudo. Uma rainha vai no mesmo caminho. Um homem segue-a. Vem e serve-me, diz ela. Porquê? Por nada, responde ela. Isto é o Amor: não calcula, não espera, não quer nada para si mesmo, por isso não exige nenhuma recompensa.

Quem tenta atrair um homem por pouca roupa, comporta-se como a primeira mulher desta história. "Olha o que eu te poderia oferecer!" Talvez tenha sucesso a curto prazo. Mas ficar a este nível é uma infelicidade para ambos. Como, então, dar-se, vestir-se? Quão pouco é muito pouco?

Três regras para as mulheres no Verão:  

1) As tuas roupas devem sublinhar-te como pessoa também no Verão, não diminuir-te como pessoa:

Há estudos de investigação do cérebro que dizem que mulheres seminuas são vistas por homens como um objeto, portanto como uma coisa. Uma possibilidade de relacionamento ao nível dos olhos não é, então, muitas vezes reconhecida. A roupa diz muito sobre uma pessoa. Quem és e como te mostras pela tua roupa? A roupa certa torna uma pessoa atrativa, portanto atraente. Quem pensa que por castidade se tem que cobrir até aos tornozelos, vive no século errado. Mas se uma mulher tem tão pouco vestido que nem sequer é percebida, mas apenas os seus estímulos sexuais, então, não está a fazer bem a si própria. Ela encontra um parceiro para o sexo - mas não um cônjuge.

2) As tuas roupas devem enfatizar o teu valor:

“Nós não somos americanos ricos que podem comprar coisas baratas", diz um provérbio croata. A qualidade custa mais. Coisas baratas de má qualidade são deitadas fora depois de uma curta utilização. Mostrar muita carne parece barato. Um grande segredo também não deve ser visto por qualquer um. Já notaram: quanto mais distinto o casamento, mais longas as mangas? Os aristocratas não se casam sem mangas. Isto é baseado na mesma ideia.

3) Ajudar os homens a preservar a paz:

Homens corajosos admitem o quão difícil lhes é estar no Verão com imensas mulheres seminuas em metros lotados, em salas de aula abafadas ou cafés simpáticos. O Verão torna-se a época do sofrimento, a concentração diminui, a frustração torna-se cada vez mais ampla. Está em nossas mãos tornar a vida dos homens mais fácil. Cada dia uma boa ação!

Três regras básicas para os homens no Verão:

1) Transformar os seus próprios pontos de vista:

Diz-se: "Aquele que vê uma mulher sedutora, fecha-as - as pálpebras." Não ajuda olhar para partes do corpo feminino na pose de Verão, com precisão, e talvez deixar a sua própria imaginação correr. Não olhar é certamente um primeiro passo. No entanto, lembro-me de uma história, frequentemente citada. Se é verdade, não sei: no Verão, uma beldade com pouca roupa, passa por um grupo de religiosos. Todos baixam castamente os olhos. Exceto o Bispo. “Oh”, exclama ele, “que beleza” – “Quão grande o criador deve ser!”

Os teólogos dizem-nos que o pecado original, na nossa opinião, tem o desejo de captação. É, portanto, necessário transformar os seus próprios pontos de vista: ou seja, ver as criaturas através do criador. Os pecados significam, de acordo com Tomás de Aquino, passar do criador à criatura. Com a visão pura, corrigimos este erro.

2) Tornar a vida mais fácil no Verão:

Desporto e oração são provavelmente duas das mais importantes chaves no treino diário de sobrevivência. A isto adiciona-se os próprios pensamentos: Sim, os pensamentos são livres. Mas seria muito estúpido da tua parte não os guardar bem. Quem se perde em jogos de pensamento, perde o agora. E não é à toa que a palavra "presente" não significa só "agora", mas também "prenda". Porque nós só temos este agora.

Toma atenção ao que deixas entrar em ti. As imagens permanecem gravadas, especialmente se se relacionam com a nossa sexualidade. Um cartaz ou folheto pertinente, um vídeo na Internet, um filme na TV, ocupam-nos mais tempo do que o minuto de visualização. Podes ser um matador de dragões. Mas contaste com o coelho assassino? É preciso fugir!

3) A mulher para a vida não é um troféu:

Os jovens conquistadores deixam-se admirar pelos seus amigos por terem belezas de biquini a seu lado. Um jogo, uma competição romana entre rivais que ainda têm de repelir chifres. Quem procura uma mulher para a vida, está disposto a assumir a responsabilidade. Não está à procura de uma Barbie, para fazer inveja aos amigos, mas uma mulher de verdade com quem quer ficar e com quem quer ter filhos. Quem quer encontrar um tesouro, não deve distrair-se com as sereias das quais nem mesmo Ulisses cedeu. Então não olhem para os biquinis. Mas para os olhos.  

 

Gudrun Kugler é a fundadora e diretora da comunidade online de solteiros católicos kathtreff, à qual pertence o datescatolicos.org Gudrun Kugler é deputada no Parlamento em Viena de Áustria desde outubro de 2015. Os seus pelouros abrangem especialmente os direitos humanos, os assuntos europeus e a integração dos refugiados. Gudrun Kugler é casada, tem quatro filhos e publicou vários livros.

O livro "Ninguém é uma ilha" está desde Novembro de 2016 publicado em Português e chama-se "Casar com Sucesso". Adquira o seu exemplar aqui

Ver todas as novidades