Blogger, Esposa e Mãe, Família de Caná, Helena Le Blanc

E se... eu fosse solteira?

No ultimo domingo reparei, depois de comungar, enquanto regressava ao meu lugar, num jovem casal, claramente namorados, muito sorridentes! Eu trazia o meu filhote nos braços. Ele gosta de ir comigo quando vou comungar. Eu gosto que ele esteja comigo (ou com o pai) e observe a nossa comunhão. Rapidamente calculei que os sorrisos que recebi eram por causa dele! Uma criança lourinha com uma carinha laroca, nos braços da mãe morena, arranca facilmente sorrisos!  

Mas, naquele meio segundo, em que recebi aqueles sorrisos e aos quais retribuí, veio à minha mente uma série de pensamentos e sentimentos...  Como teria sido tão bom se eu tivesse encontrado o meu marido mais cedo na minha vida e tivéssemos, juntos, participado nos ritos da Igreja! Como teria sido tão diferente a minha história! Eu cresci na Igreja e tive um namorado que também era católico praticante. Nós fomos à Missa muitas vezes juntos e fomos ambos catequistas, mas o rumo das nossas vidas foi outro. Deus o assim quis! Andei à deriva, perdida, à procura, e depois à espera... E se (hoje) eu fosse solteira? Inscreveria-me (outra vez) num site, mas desta vez neste site:  https://www.datescatolicos.org/  

Para trás