Prof. Catedrático Fac. Ciências de Lisboa, Mestre Fac. Teologia UCP, Ordem Franciscana Secular, Prof. Doutor Pedro Martins da Silva

O Site de Namoro Católico

A criação do homem traduz um ato de amor de Deus, que é amor (1 Jo 4, 8-16), e por tal também o homem é chamado ao amor, como sua vocação inata e fundamental.

A vocação para o matrimónio está inscrita na própria natureza do homem e da mulher. Apesar das numerosas variações a que esteve sujeito no decorrer dos tempos e, embora a dignidade desta instituição nem sempre transpareça com clareza, pode dizer-se que existe, em todas as culturas, um certo sentido da grandeza da união matrimonial. A comunidade íntima da vida e do amor conjugal foi abençoada pelo Criador (Gn 1, 28), porque o bem-estar da pessoa e da sociedade humana e cristã está intimamente ligado com uma favorável situação da comunidade conjugal e familiar [Gaudium et Spes, 47]. A Sagrada Escritura inicia-se com a criação do par humano e praticamente termina com a visão das núpcias do Cordeiro [Ap 19,9], contemplando, do princípio ao fim, o matrimónio e o seu mistério , a sua instituição e o sentido que Deus lhe deu.

O pacto matrimonial, mediante o qual o homem e a mulher constituem a comunhão íntima para toda a vida, foi elevado, para os batizados, à dignidade de sacramento, isto é, sinal eficaz da graça, confiado à Igreja como via para a concessão da vida divina, o que evidencia a responsabilidade com que deve ser encarado.

O site agora estabelecido visa, em delineamento geral, a facilitação do relacionamento entre o homem e a mulher católicos que pretendam, com responsabilidade por si próprios e mútua, encetar, numa perspetiva de acordo com o plano de Deus, o caminho maravilhoso, de reflexão e diálogo, que possa conduzir a um excelente casamento. Só temos de nos congratular com a criação deste site e fazer votos para que a sua atividade possa contribuir para a realidade da ambiência católica descrita na Carta a Diogneto: (Os católicos) encontram-se na carne, mas não vivem segundo a carne. Moram na terra e são regidos pelo céu. Obedecem às leis estabelecidas e superam as leis com as próprias vidas.   

Pedro Martins da Silva, OFS 

Para trás